Puglia, Itália

Começamos nossa viagem em Polignano a Mare. Vale 1 dia.

A praia de la eh bem pequena e cheia de pedrinhas no chão mas toda cercada por aquela cidade esculpida nas pedras, linda! O azul do mar adriático é hipnotizante.

Mas de lá você pode ir a uma outra Praia que fica a uns 3 km. Ah sim, alugue um carro. E pelamor leve pouca mala e alugue um bem pequeno, pois dirigir nas ruazinhas estreitas é uma arte.

O centro histórico de Polignano eh uma graca. Se perca andando nas ruelas cheias de lojinhas e sente na praca principal para tomar um vinho.

Dizem que a origem da cidade remonta ao século IV a.C. quando um vilarejo foi ali fundado pelos gregos. Floresceu alguns séculos depois, sob o domínio romano. Tanto que o Imperador Trajano ordenou a construção da Via Appia-Traiana para conectar Roma a Brindisi, passando por Polignano a Mare. Algumas partes dessa estrada ainda podem ser vistas ao norte do centro histórico, como a ponte romana Lama Monachile da foto. (trecho do blog www.viajarpelomundo.com).

Já que estávamos lá, não podíamos deixar de ir no Grotta Palazzese, aquele restaurante dentro de uma gruta de frente pro mar. Visual do restaurante era de tirar o fôlego. Jantamos ao pôr do sol, com um cara tocando sax, menu degustação com vinho, falei para Cris me pedir em casamento, que nao tava dando de tão romântico! Eh caro, mas um must go.

De la seguimos para Gallipoli, já na região de Salento.

Mais uma coisa para lembrar antes de ir para essa região é: ninguem fala ingles! Ninguém! Tente o español, o português, mas não o inglês. Ainda é uma região muito pouco explorada por turistas nao italianos, o que acho ótimo, pois preserva a identidade do local, mas pra quem não fala italiano pode ser um pouco challenging.

Gallipoli eh uma cidadezinha bonitinha mas que nao me encantou. O centro histórico não entra carro, você tem que cruzar uma ponte para chegar. Essa parte eh bem bonitinha e cheia de lojinhas também. A parte boa de Gallipoli é que você está pertinho das praias, e por isso se o motivo principal da viagem for Praia, fique lá! Recomendo o hotel Bianco onde ficamos, nao só pelo nome lindo, claro! 😊

A 10 minutos de carro da cidade fica Lido Pizzo. Água cristalina. Ficamos no Samsara Beach Club, que amamos! Estacionamento e todo conforto da espreguicadeira (você paga por ela), um garçom te servindo, vinho branco muito barato e uma salada de frutos do mar que só de lembrar enche minha boca de agua! Hummm

A música fica um lounge delicioso até as 16h e depois começa um dj e a galera anima um pouco, mas nada de loucura, só gente bonita curtindo e dançando.

Le Maldive dei Salento foi o destino Praia do outro dia. Lindo, sim! Água surreal de cristalina, mas sem a infra do beach club. Fica bem na pontinha mais ao sul do salto da bota, perto de Santa Maria di Leuca, que dizem que vale a visita, a cidade mais ao sul da Itália. Ficamos lá o dia todo na Praia e resolvemos ir pra Otranto que também eh do lado direito do mar adriático e não Jônico como Gallipoli e arredores.

Me encantei com Otranto!!! Amei amei! Passaria 2 a 3 dias lá se pudesse programar a viagem de novo e se tivesse mais tempo claro. O azul do mar Adriático é de fato diferente, mas o bar eh mais batido, porém eles fazem uma barreira de pedras na Praia da cidade, que fica uma piscina natural de tirar o fôlego. A cidade de Otranto é de origem grega e durante o Império Romano era o porto mais perto da costa oriental do Mar Adriático e o mais importante da região.

O centro histórico de Otranto e lindo. Reserve umas horinhas para passear, comprar coisas lindas, sentar para um vinho olhando o movimento e ver o pôr do sol, pois a cidade fica no alto. Lá tivemos o melhor jantar da viagem, no restaurante que vou recomendar no final do texto: Pecatto di Vino.

Dia 3 – Fomos para Punta Prosciutto, para Samana Beach Club. O Sansara ainda foi melhor, mas eh no mesmo estilo. Comida deliciosa, meia garrafa de vinho branco a 5 euros. Paraíso.

E de noite fomos para Lecce. Se você quer mais agito de cidade do que proximidade de praia, recomendo ficar em Lecce perto do centro histórico. A maior cidade da região e super movimentada. O centro histórico é lindo, também queria ter passado mais tempo la.

Dia 4 – a caminho do aeroporto fomos para Alberobello. Anota ai que você tem que ir! Não precisa dormir lá, só passar o dia, mas a cidade eh a mais fofa do universo. Fica em cima de uma montanha, a 428 acima do nível do mar, e é toda feita de casinhas de calcário. Elas eram feitas de calcário para serem facilmente destruídas se necessário, chamadas de Trulli. E patrimônio da UNESCO.

Cidades que nao conseguimos visitar mas recomendadas: Martina Franca, Carovigno, Ostuni, Porto Cesareo

Praias que tambem ficaram faltando: Lido Marini, Marina di Ugento

posts recentes
arquivo
tags
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now